14 de jun de 2015

Leitura: 20 sinais de que o Planeta está em perigo (e nós também).

                       Clique no link -    20 sinais de que o Planeta está em perigo.
                                  

18 de mai de 2015

Evolução.

                                 

No jardim de Darwin.



No jardim de Darwin - O grande debate

Duração: 00:58:36
Série: No jardim de Darwin
Sinopse
Ano: 1842. Darwin transforma sua casa em Kent num grande laboratório e passa a observar plantas e animais na estufa e campos próximos. 

17 de mai de 2015

A vida microscópica.

Série: Os seres vivos.
Vídeo: duração 12'. 






AIDS





Descubra como ocorre a invasão do vírus HIV dentro de uma célula e como atuam os medicamentos antiaids. Entenda as principais formas de transmissão e a importância do acompanhamento médico e da prevenção.
                                 Veja o vídeo. Duração: 2minutos.
                                            (Clique aqui)
                                        O vírus que causa AIDS.

24 de jan de 2014

Esconder detalhes

Prioridade normal Imagine o que podemos alcançar em 2014

De:
Anistia Internacional - Brasil 
Para:
julio.rabelo@uol.com.br 
Assunto:
Imagine o que podemos alcançar em 2014
Data:
24/01/2014 15:11

Cancelar Continuar
<!-- corpo da mensagem

Imagine o que podemos alcançar em 2014
"A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todo lugar."

Dr. Martin Luther King Jr
Sr.  Júlio Rabelo

Ano passado, os apoiadores da Anistia Internacional estavam por toda parte:
No Brasil

Você estava lá quando o caso do Amarildo finalmente foi investigado

Amarildo Souza Lima desapareceu após ser levado para a Unidade de Polícia Pacificadora na favela da Rocinha, Rio de Janeiro, por suspeitas de envolvimento com tráfico de drogas. A Anistia Internacional participou da campanha “Onde está Amarildo?” e, com apoio da mobilização popular, as investigações foram adiante, apontando evidências de que Amarildo foi torturado e morto. Mais de vinte policiais já foram indiciados pelo crime.

Obrigado por exigir justiça.

Você estava lá quando o número de famílias ameaçadas de serem removidas forçadamente do Morro da Providência foi reduzido


A campanha “Basta de Remoções Forçadas” defende comunidades cariocas ameaçadas por várias razões, como obras relacionadas aos grandes eventos esportivos a serem realizados na cidade. A mobilização da AI e de outras organizações resultou no reconhecimento de problemas por parte de autoridades, que deram início a um diálogo direto com as comunidades. No Morro da Providência, o número de famílias ameaçadas já foi reduzido.

Obrigado por ajudar famílias em risco.
 

No mundo

Você estava lá quando a ativista de Direitos Humanos Nasrin Sotoudeh finalmente foi libertada


Durante nossa campanha “Escreva por Direitos” em 2012, mais de 30 mil apoiadores escreveram cartas às autoridades iranianas pela prisão da advogada de direitos humanos Nasrin Sotoudeh. Em setembro do ano passado, Nasrin foi libertada e você provou que uma caneta ainda é mais poderosa que uma espada.

Obrigada por dar esperança àqueles em crise.

Você estava lá quando o mundo finalmente adotou um Tratado de Comércio de Armas para impedir que armamentos e munições caiam nas mãos erradas
 

Após vinte anos de campanha, um acordo para regular a venda global de armas foi finalmente assinado por 115 países das Nações Unidas. O Tratado de Comércio de Armas pretende garantir que munições e armamentos não sejam vendidos a países onde há riscos de serem utilizados para graves violações de direitos humanos.

Obrigada por proteger homens, mulheres e crianças ao redor do mundo.
 

Imagine o que podemos alcançar em 2014

Você pode se posicionar para que os esportivos internacionais não sejam marcados pelas violações de direitos humanos

Faltando poucos dias para os Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, o Presidente Vladimir Putin continua atacando os direitos de expressão da população russa. Um projeto de lei pretende criminalizar a blasfêmia e tornar ilegal o ativismo de lésbicas, gays, bissexuais, transgênero e intersexuais (LGBTI) e seus simpatizantes, fortalecendo a série de ataques discriminatórios no país. 
Ajude-nos a devolver a voz da sociedade civil russa!

Com nossa campanha no Qatar, você estará exigindo que o governo investigue os abusos dos direitos dos trabalhadores imigrantes, que prepararam o país para sediar a Copa do Mundo de 2022, mas em vários casos não recebem salários e passam fome.

Obrigada por ser solidário com indivíduos em risco ao redor do mundo.

Você pode exigir o fim da impunidade dos crimes cometidos pela ditadura no Brasil

Mesmo após cinquenta anos desde o golpe militar no Brasil, a tortura e outras formas de punição cruel ainda são comumente utilizadas por forças oficiais no país. Em 2014, iremos intensificar a campanha para punir os responsáveis por torturas, assassinatos e desaparecimentos forçados na época do regime militar.

Obrigada por ajudar a dar um fim à impunidade da violência cometida pelo Estado durante a ditadura.
 

Como pode ver, nós temos muito a fazer em 2014 - e nada disso será possível sem você.

Precisamos de você para garantir que tenhamos os recursos para responder às crises quando elas ocorrem e para que possamos continuar a exigir justiça ao redor do mundo. Se você quiser começar o ano fazendo uma doação para os direitos humanos, seu apoio será muito bem-vindo. Por favor, clique aqui para se tornar nosso apoiador em 2014.

Suas ações, suas doações, sua voz, tornam a mudança possível.

Obrigado por estar conosco!

Abraços,


  
    Atila Roque
    Diretor Executivo
    Anistia Internacional Brasil

P.S. Juntos podemos conseguir mais. Eu espero que você considere apoiar o nosso trabalho em 2014.
 
-->


31 de out de 2013

Corujas.

The Amazing World Of Owls In Photography

23 de out de 2013




Foto: ©Dmitri Sharomov/Greenpeace



Caso não consiga visualizar, acesse
Greenpeace
Foto: ©Dmitri Sharomov/Greenpeace

Olá Júlio César,

“Estar presa é como uma morte lenta: você literalmente perde a vontade de viver e
 passa apenas  a contar os dias”.
 Na carta que escreveu à família, a ativista britânica Alexandra Harris se esforça para
 manter a cabeça no lugar: “Espero que esse tempo não se prolongue. Estou
 tentando muito não perder as  esperanças”.

Alexandra está há um mês longe de casa, numa cadeia gelada na Rússia. Ela é uma 
das 30 pessoas que estão sendo acusadas de pirataria e que permanecem em prisão
 preventiva depois de um protesto absolutamente pacífico feito em águas
 internacionais contra a exploração de petróleo no  Ártico. A bióloga brasileira
 Ana Paula Maciel também está entre o grupo.

Ajude a manter a esperança de Alexandra de pé: compartilhe com seus amigos
 a petição para a  embaixada russa.







Obrigado por ter sido um no mar de um milhão e meio de pessoas que já escreveram às 
embaixadas russas do mundo inteiro. A cada dia, crescem as manifestações não só da sociedade
 civil, mas de autoridades e organizações que querem a liberdade do grupo. Continue
 compartilhando para  pressionar o governo russo a libertar os 30.

Abraços,
Fabiana Alves
Coordenadora da Campanha Clima e Energia
Greenpeace Brasil

Junte-se a nós
Facebook  Twitter  Google+
Greenpeace
Abraços,Fabiana Alves
Coordenadora da Campanha Clima e Energia
Greenpeace Brasil








EECA em festa com as famílias.





8 de out de 2013


http://www.unhcr.org/52594c6a6.html



Páginas país ACNUR

2007 Prêmio Nansen

Nansen Comitê de Premiação da agência de refugiados da ONU nomeou o Dr. Katrine Camilleri, um advogado de 37 anos de idade, com o Serviço Jesuíta aos Refugiados (JRS) em Malta, como o vencedor do Prêmio Nansen 2007. A Comissão ficou impressionado com a coragem política e cívica que ela tem mostrado em lidar com a situação dos refugiados em Malta.
Dr. Camilleri primeiro tomou conhecimento da situação dos refugiados como uma garota de 16 anos de idade, quando um sacerdote a visitou a escola para falar sobre seu trabalho. Depois de se formar pela Universidade de Malta em 1994, ela começou a trabalhar em uma pequena firma de advocacia onde ela entrou em contato com refugiados. Como o interesse do Dr. Camilleri cresceu neste campo humanitário, ela começou a trabalhar com o escritório do JRS em Malta em 1997.
Durante o ano passado, JRS e Dr. Camilleri têm enfrentado uma série de ataques. Nove veículos pertencentes aos jesuítas foram queimados em dois ataques separados. E, em abril deste ano, incendiários atearam fogo em dois carros do Dr. Camilleri e seu porta da frente, aterrorizando sua família. Os agressores nunca foram capturados, mas os ataques chocado sociedade maltesa e atraiu a condenação do Governo de Malta. Dr. Camilleri continua a liderar a equipe JRS Malta legal como assistente de direção.

2007 Prêmio Nansen

Deriva para a Itália

Todos os anos, playground de verão favorito da Europa - Mar Mediterrâneo - se transforma em um cemitério de centenas de homens, mulheres e crianças se afogar em uma tentativa desesperada para chegar a países da União Europeia (UE).
A ilha italiana de Lampedusa fica a apenas 290 km da costa da Líbia. Em 2006, cerca de 18.000 pessoas atravessaram este trecho perigoso do mar - principalmente em botes infláveis ​​equipados com um motor de popa. Alguns estavam à procura de emprego, outros queriam se reunir com membros da família e outros ainda estavam fugindo da perseguição, conflito ou violência indiscriminada e não tinha escolha a não ser deixar por vias irregulares em sua busca por segurança.
De quem fez a Lampedusa, cerca de 6.000 solicitou asilo. E quase a metade deles foram reconhecidos como refugiados ou concedido algum tipo de protecção por parte das autoridades italianas.
Em agosto de 2007, as autoridades de Lampedusa abriu um novo centro de recepção para garantir que as pessoas que chegam de barco ou resgatadas no mar são recebidos de uma forma digna e são fornecidos com alojamento adequado e instalações médicas.

Deriva para a Itália


Libertem nossos ativistas. Libertem a brasileira Ana Paula. Assine.